ATR

Confira o ATR de Abril 2018.

Saiba Mais..

Açúcar

Saiba sobre a cotação semanal do Açúcar. Atualizado em 13/06/2017

Saiba Mais..

Etanol

Cotação semanal do Álcool Anidro Combustível e Hidratado. Atualizado em 24/11/2017.

Saiba Mais..

Gerson Carneiro Leão debate sobre trabalho escravo no Fórum Nordeste 2012

No Fórum Nordeste 2012, realizado no Arcádia Paço Alfândega, Gerson Carneiro Leão, Presidente do Sindicato dos Cultivadores de Cana-de-Açúcar no Estado de Pernambuco (SINDICAPE), participou, como debatedor, do painel sobre “A Agroenergia Brasileira e o Estigma do Trabalho Degradante”. Ele debateu o tema com o assessor jurídico da Confederação Nacional da Agricultura (CNA), Cristiano Zanara, o presidente da BioSul, Roberto Hollanda Filho e o representante do Ministério da Agricultura, Gerardo Fontelles.

Durante o debate do tema, foram relatadas as discrepâncias existentes na Lei. “Quando é um funcionário do nosso setor e ele se encontra com uma luva furada, nós somos tratados como escravagistas, mas quando exoste um trabalhador sem proteção alguma em cima de um prédio em Brasília, nada acontece”, comentou Carneiro Leão. “Será que o nosso é o único trabalho escravo?”, indagou Zanara, complementando a fala de Gerson Carneiro Leão.

Ainda neste painel, a PEC do Trabalho Escravo também foi alvo de críticas. Zanara, por exemplo, questionou o Artigo 149 da PEC, que prevê que "Reduzir alguém a condição análoga à de escravo, quer submetendo-o a trabalhos forçados ou a jornada exaustiva, quer sujeitando-o a condições degradantes de trabalho, quer restringindo, por qualquer meio, sua locomoção em razão de dívida contraída com o empregador ou preposto". “Será que uma jornada exaustiva para você e a mesma para mim? Isso é muito subjetivo, essas coisas tem que ser mais objetivas, pois se não, estaremos sempre nessa guerra sem fim”, questionou Zanara.

O Fórum debateu ainda os assuntos direcionados aos rumos da energia em nosso País. Discutiu-se, por exemplo, se é viável, continuar apenas na dependência dos combustíveis fósseis. “A entrada do Etanol precisa acontecer com mais força no mercado nacional, pois o potencial do País não pode ser deixado apenas em forma de alternativa e, sim, transformado numa realidade”, afirmou Adriano Pires, durante a sua palestra sobre “As Barreiras Existentes no Mercado de Biocombustíveis no Brasil”.

Parcerias

Pernambuco Equipamentos de Proteção Individual Ltda