ATR

Confira o ATR de Abril 2018.

Saiba Mais..

Açúcar

Saiba sobre a cotação semanal do Açúcar. Atualizado em 13/06/2017

Saiba Mais..

Etanol

Cotação semanal do Álcool Anidro Combustível e Hidratado. Atualizado em 24/11/2017.

Saiba Mais..

Se usinas e produtores não plantarem mais cana, o setor “vai matar a galinha de ovos de ouro”

Com a melhor rentabilidade verificada pelo setor sucroenergético nos últimos meses, principalmente por conta dos bons preços do açúcar, é hora de as usinas voltarem a investir nos canaviais como manda o figurino, certo? Responder esta pergunta não é tão simples assim.

Um grande problema atual das empresas do setor é que os custos financeiros continuam elevados por conta do alto endividamento. Para o economista e consultor da Sucrotec, Francisco Oscar Louro Fernandes, o ideal seria as usinas tentarem melhorar o canavial para que no ano que vem – em que os preços deverão continuar num bom patamar – tenham condições de continuar pagando as contas. “Quanto mais cana tiver, melhor, mais consigo rentabilizar o negócio.” Para ele, se usinas e produtores não plantarem mais cana, o setor “vai matar a galinha de ovos de ouro”.

O peso da dívida sobre o equilíbrio dos custos das empresas sucroenergéticas será abordado por Fernandes em sua palestra durante o 15º Seminário sobre Produtividade & Redução de Custos na Agroindústria Canavieira, que ocorrerá no Centro de Convenções de Ribeirão Preto nos dias 30 de novembro e 1º de dezembro.

MELHORA DOS RESULTADOS DAS EMPRESAS
Já tradicional no evento, a palestra de Fernandes é sempre uma das mais esperadas do Seminário de Produtividade & Redução de Custos, uma vez que leva uma atualização dos custos de produção do setor na safra, que já estará na reta final.

No panorama que apresentará neste ano, Fernandes mostrará que houve recuperação dos resultados das empresas no ciclo 2016/17, puxados pelos melhores preços do açúcar e do etanol. “Isso não ocorreu de forma generalizada, mas houve uma melhora em relação a 2015.”
No atual ciclo, os custos do setor deverão se manter no mesmo nível em relação ao ano passado. “Até porque os custos atrelados aos preços dos produtos, como cana de fornecedores e de arrendamentos, continuaram subindo. Por outro lado, neste ano não tivemos tanta pressão de insumos do que em outros anos. Neste fim de ano é que há expectativa de reajuste do diesel. E o dólar ficou num patamar contido, com movimento de queda em relação ao ano passado”, relata.

A safra 2016/17 ainda não acabou, mas deverá registrar uma boa produção. “Esta boa moagem irá diluiu os custos unitários. Então tivemos uma safra bem comportada em termos de custos unitários.

Fernandes será um dos inúmeros especialistas que palestrarão no 15º Seminário sobre Produtividade & Redução de Custos na Agroindústria Canavieira. Em breve será divulgada a programação completa do evento.

Para informações ou inscrições, acesse: www.ideaonline.com.br



Fonte: Assessoria de Imprensa Grupo IDEA

Parcerias

Pernambuco Equipamentos de Proteção Individual Ltda