ATR

Confira o ATR de Janeiro 2018.

Saiba Mais..

Açúcar

Saiba sobre a cotação semanal do Açúcar. Atualizado em 13/06/2017

Saiba Mais..

Etanol

Cotação semanal do Álcool Anidro Combustível e Hidratado. Atualizado em 24/11/2017.

Saiba Mais..

DIESEL E GASOLINA DA PETROBRAS RENOVAM MÁXIMAS

Os preços do diesel e da gasolina praticados pela Petrobras nas refinarias serão elevados na terça-feira aos maiores patamares desde que a petroleira iniciou, em julho do ano passado, uma nova sistemática de formação de cotações, com reajustes quase que diários.

O valor do diesel, combustível mais consumido no país, será elevado em 0,76 por cento, para 1,9988 real por litro, enquanto o da gasolina passará para 1,7229 real, alta de 0,92 por cento.

Os preços desses combustíveis vêm renovando máximas desde a semana passada, na esteira de ganhos no mercado de petróleo e gasolina no exterior, em razão de cortes de produção liderados pela Opep, demanda global fortalecida e, mais recentemente, tensões geopolíticas no Oriente Médio e fortalecimento do dólar ante o real.

ESTADOS UNIDOS DEVE BAIXAR EXPORTAÇÃO DE ETANOL

Em mais um capítulo da guerra comercial com a China, o governo Donald Trump está avaliando a possibilidade de elevar o nível de etanol da gasolina norte-americana. É que o dragão asiático costumava importar dois bilhões de litros/ano do combustível produzido nos Estados Unidos da América (EUA), mas ampliou a taxação desse produto de 30% para 45%. Por isso, Donald Trump está tentando garantir outro mercado para os seus produtores. Indiretamente, porém, ele também pode beneficiar os produtores brasileiros. Afinal, ao elevar o consumo interno, os EUA podem reduzir a exportação de etanol para o Brasil, dando vez à produção local do biocombustível.

O que se comenta nos corredores da Casa Branca e no setor sucroalcooleiro é que o percentual de etanol permitido na gasolina dos EUA, que hoje é de 10%, pode passar para 15%, para que haja mais consumo de milho e etanol dentro do próprio território norte-americano. “A China criou restrições à soja e ao etanol norte-americano. Então, Trump quer ajudar o produtor norte-americano. A ideia é produzir menos soja para fazer mais milho, que é usado na produção do etanol. Afinal, nos Estados Unidos, esses produtos normalmente são feitos pelas mesmas pessoas e essa medida geraria um mercado adicional potencial de 70 milhões de toneladas de milho”, explicou o membro do Conselho Nacional de Políticas Energéticas (CNPE) Plínio Nastari.

Parcerias

Pernambuco Equipamentos de Proteção Individual Ltda