ATR

Confira o ATR de Outubro 2019.

Saiba Mais..

Açúcar

Saiba sobre a cotação semanal do Açúcar. Atualizado em Julho/2019

Saiba Mais..

Etanol

Cotação semanal do Álcool Anidro Combustível e Hidratado. Atualizado em Julho/2019.

Saiba Mais..

GRANDES GRUPOS SUCROENERGÉTICOS ADOTAM VARIEDADES DE CANA MAIS MODERNAS

O foco está em variedade mais produtivas, com melhor colheitabilidade, mais resistentes à broca e melhor desempenho em ambientes mais restritivos

A adoção de variedades mais modernas tem sido prática de grandes grupos sucroenergéticos, foi o que pode se ver no 13º Grande Encontro Sobre Variedades de Cana-de-Açúcar, principal evento sobre o tema, realizado pelo Grupo IDEA nos dias 16 e 17 de outubro em Ribeirão Preto, SP.

Mas a definição pelas variedades acontece após meticuloso estudo varietal. O assessor de tecnologia agronômica e gestor de pesquisa, desenvolvimento e inovação do Grupo São Martinho, René de Assis Sordi, falou sobre o manejo varietal do Grupo. De acordo com ele, a companhia possui diversos pilares para o aumento da produtividade dos canaviais. Variedades é um deles. “Nossa equipe de qualidade agrícola realiza diversos ensaios em todas as quatro unidades do Grupo a fim de definir os melhores materiais para cada localidade.”

AÇÚCAR: EXPORTAÇÃO CAI 31,9% EM SETEMBRO, PARA 1,719 MILHÃO DE T

O Brasil exportou em setembro 1,719 milhão de toneladas de açúcar bruto e refinado, queda de 31,9% em relação ao total embarcado em igual período de 2018, de 2,523 milhões de toneladas. Quando comparado com as exportações de agosto, de 1,664 milhão de toneladas, houve alta de 3,3%. Dados da Secretaria Especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais do Ministério da Economia divulgados nesta terça-feira mostram que, do total exportado no mês passado, 1,554 milhão de toneladas foram de açúcar demerara e 165 mil toneladas, de refinado. Os dados consideram 21 dias úteis.

A receita obtida com a exportação do alimento em agosto foi de US$ 483,3 milhões, 0,06% maior que a registrada em agosto, de US$ 483,0 milhões, e 31,9% inferior à de setembro de 2018, de US$ 709,4 milhões.

No acumulado dos primeiros nove meses de 2019, o volume exportado atinge 13,174 milhões de toneladas, queda de 16,7% ante o período de janeiro a setembro 2018, de 15,821 milhões, com receita de US$ 3,838 bilhões, recuo de 22,6% sobre o total de US$ 4,959 bilhões de igual intervalo de 2018.

Fonte: Estadão Conteúdo

Parcerias

Pernambuco Equipamentos de Proteção Individual Ltda